Buscar
  • luizaferracini

Como a Nutrição atua na Estética?

Atualizado: 18 de jun. de 2021

Aos que ainda não sabem, comecei uma pós-graduação em Nutrição Clínica e Estética, para auxiliar ainda mais meus pacientes a atingirem seus objetivos, usando mão de estratégias como suplementação de micronutrientes e componentes específicos da área. Vale ressaltar que sigo acreditando na comida de verdade, e que esse tipo de estratégia vem para dar o toque final, e não o pontapé inicial.


O trabalho do nutricionista dentro da Estética se dá avaliando o paciente como um todo, e não somente o que ele come. Algumas perguntas como saúde das unhas, cabelo e pele fazem parte do meu questionário inicial (quem consultou comigo sabe), e a solicitação e análise de exames bioquímicos pertinentes também é importante. Em função da pandemia, no último ano tenho focado mais na avaliação física do que nos exames bioquímicos, visando não expor meus pacientes a maiores riscos ao COVID-19.


Agora, o que pode ser melhorado ou prevenido com alimentação/suplementação?


  • Acne: Problema que acomete muitos jovens e mulheres, e incomoda. A acne pode ser amenizada com uma estratégia nutricional adequada, de baixo índice glicêmico.

  • Envelhecimento cutâneo: As famosas ruguinhas também podem ser prevenidas ou amenizadas com a alimentação correta. Além disso, existem alguns micronutrientes que podem ser suplementados (silício, por exemplo) para dar um gás no resultado.

  • Celulite: Alimentação antiinflamatória e diminuição da gordura corporal são as soluções para a celulite. Lembrando que todo mundo (principalmente mulheres) tem, mas podemos amenizar.

  • Cabelos e unhas: Cansado de cabelos e unhas fracos? Existem alguns micronutrientes que podem estar em deficiência no seu corpo, causando esses sintomas.

  • Rosácea: As manchas avermelhadas do rosto podem ser amenizadas diminuindo o consumo de alguns alimentos, como álcool e chocolate.


Viu? Existem tantas coisas que podemos fazer para potencializar os resultados dos pacientes.


Nesse sentido, o "quanto" comer para perder peso não é o principal, e sim "o que" comer. É possível emagrecer consumindo gordura em excesso e carboidratos brancos, mas não conseguiremos melhorar a qualidade de vida do paciente dessa forma. O trabalho do nutricionista pode ir muito além da balança, e quando o paciente se dá conta disso, as possibilidades são infinitas.


Lembrando também que a busca pela perfeição também pode passar de um limite saudável, e faz parte do meu trabalho como nutricionista construir uma boa relação sua com você mesmo.

 

E você, está esperando o que para unir saúde e estética e se sentir ainda mais lindo? Agende já sua consulta!

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo